Tabu permanece, mas Ponte comemora

A Ponte Preta não conseguiu quebrar o tabu histórico de nunca ter vencido um jogo no Maracanã, mas o empate de 2 a 2 com o Fluminense, sábado à noite, foi comemorado como uma vitória por sua importância na luta para fugir do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Depois de atingir os 45 pontos, a diretoria calcula que só faltam mais sete pontos para garantir sua permanência na Série A na próxima temporada.O time ainda disputará seis jogos, precisando praticamente de um ponto por jogo. A rodada começou positiva com as derrotas do lanterna Grêmio (2 a 0 para o Paraná) e do Bahia (3 a 2 para o Guarani). Mas o técnico Abel Braga ainda acha cedo para comemorar , porque o próximo compromisso do time campineiro será justamente diante do vice-lanterna do Brasileirão, o Bahia, quinta-feira, na Fonte Nova, em Salvador. "Este jogo vai ser, com certeza, muito mais difícil para nós", alerta o técnico, lembrando a situ ação complicadado adversário, que só tem 40 pontos. "Será outro jogo e seis pontos", finalizou. Abel aproveitou sua estada no Rio de Janeiro para visitar os familiares. Ele se apresenta em Campinas somente na segunda-feira à tarde.Outra boa notícia recebida ainda nos vestiários do Maracanã foi a convocação do zagueiro Gabriel para a seleção brasileiro Sub-20, confidenciada por Cláudio Branco, coordenador das divisões de base da CBF e que deve ser oficializada terça-feira. O time dirigido por Marcos Paquetá vai disputar o Campeonato Mundial, que acontece de 27 de novembro a 19 de dezembro, nos Emirados Árabes. Por outro lado, dificilmente o goleiro Alexandre Negri será chamado para a seleção Sub-23, uma vez que desde que voltou dos últimos amistosos ele se tornou reserva no clube. Lauro é o novo titular. Negri esperava fazer parte do grupo para disputar amistosos que o Brasil fará nos Estados Unidos, México e Haiti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.