Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Taça da Copa do Mundo chega a São Paulo pelas mãos de Rivellino

Campeão em 1970 se mostra confiante que Brasil conquista o título mundial

Flavia Alemi, O Estado de S. Paulo

29 de maio de 2014 | 09h48

SÃO PAULO - Erguido por Dunga, em 1994, e por Cafu, em 2002, o troféu original da Copa do Mundo chega a São Paulo depois de visitar todas as capitais brasileiras - e, desta vez, é levantado pelas mãos de outro ídolo da seleção brasileira, o tricampeão mundial Roberto Rivellino.

"Fico feliz de ter esse privilégio de tocar na taça. Tive o prazer de beijar aquela taça em 1970, que eu considero ainda mais bonita que essa", disse ele, que nunca chegou a levantar esta taça, já que em 1970 o troféu da Copa era a Taça Jules Rimet, que, seguindo a regra da época, ficava com o país que ganhasse o Mundial três vezes.

Guardada na sede da CBF, no Rio de Janeiro, a taça foi roubada e supostamente derretida pelos ladrões. Assim, foi necessário confeccionar um novo troféu, que perdura até os dias de hoje.

Confiante, o ídolo do Corinthians vê o Brasil melhor que os adversários e aposta no hexa da seleção. "Esperamos que dia 13 de julho o nosso capitão Thiago Silva possa erguê-la", completou Rivellino, que, além de 1970, quando foi campeão, disputou ainda os Mundiais de 1974 e 1978.

TOUR DA TAÇA

A taça está exposta no Shopping Itaquera, na zona leste da capital. O horário de visitação é das 9h às 21h até sábado. No domingo, devido ao jogo entre Corinthians e Botafogo na Arena Corinthians às 16h, as atividades serão encerradas mais cedo, às 13h.

Para participar do evento, é necessário trocar quatro tampas de garrafa de qualquer produto Coca-Cola participante da promoção por um vale-ingresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.