Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Taffarel alerta sobre Copa América: 'A gente tem de ganhar, não só jogar bem'

Preparador de goleiros vai na contramão do técnico Tite sobre desempenho na competição no torneio no Brasil

Marcio Dolzan / Enviado Especial / Teresópolis, Estadão Conteúdo

30 de maio de 2019 | 15h12

Profissional da comissão técnica com mais experiência de seleção brasileira, o preparador de goleiros Taffarel foi taxativo nesta quinta-feira: o Brasil "tem de ganhar a Copa América". Na avaliação do goleiro, campeão do mundo em 1994 e da própria competição continental da última vez que ele foi realizada no País, em 1989, o futebol brasileiro "não pode ficar tanto tempo sem vencer".

O discurso de Taffarel é diferente daquele propalado pelo técnico Tite, que sempre fala que prefere desempenho a resultado. "Eu sou muito mais na emoção, o Tite é na razão. Eu vejo quando ele dá palestra aos jogadores, ele fala com uma clareza impressionante. É lógico que a gente não tem controle no resultado; muitas vezes tu joga bem e acaba não ganhando. Isso a gente passa na nossa carreira. Mas eu falo que temos que ganhar porque eu vejo um momento muito importante pra gente ganhar. Estamos jogando em casa, a gente tem que botar na cabeça que a gente tem que ganhar", disse o ex-goleiro, durante entrevista coletiva de imprensa na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

De acordo com Taffarel, apenas jogar bem não resolve. "A gente tem que ganhar. Essa é a palavra. A gente está trabalhando, fazendo o possível, mas acho que a palavra fundamental é ganhar, é vitória. O futebol brasileiro, pra nós, pra vocês (jornalistas), pro torcedor, a gente precisa viver de vitórias, não só de jogar bem. A vitória é importante. No final, o que vai contar é a vitória. A gente tem que botar na cabeça que essa é uma competição pra se ganhar, não pra se jogar", afirmou o preparador de goleiros.

Apesar de ter bom desempenho nos números - o Brasil foi o melhor time das Eliminatórias da última Copa do Mundo e não perdeu nenhuma vez depois do Mundial da Rússia -, a seleção não deve se ater às estatísticas, considera o preparador de goleiros.

"O tempo passa, a gente não pode se apegar a coisinhas de nada. A gente quer focar no trabalho, procurar essa vitória. Futebol aqui no Brasil não pode ficar tanto tempo sem vencer. Acontece, pode acontecer - se não me engano a Argentina está há mais tempo do que a gente -, mas não temos que olhar os vizinhos, os adversários. A gente tem que focar na gente mesmo. Eu vi isso nos jogadores também, essa vontade de vencer. Muitas vezes a gente se prepara, faz o melhor, como fez na Copa do Mundo. Foi um trabalho excelente, mas de repente tu cai. Faz parte, mas vamos de novo", considerou Taffarel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.