EFE/Juan Carlos Cárdenas
EFE/Juan Carlos Cárdenas

Taffarel mostra confiança no goleiro Jefferson

Camisa 1 pode ser arma para evitar bola aérea do Paraguai

Almir Leite e Gonçalo Júnior, enviados especiais a Concepción, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2015 | 07h00

O estilo de jogo do Paraguai poderá dar muito trabalho para o goleiro Jefferson esta noite. Os cruzamentos aéreos sobre a área são um dos pontos fortes do adversário, mas o botafoguense está pronto para neutralizar esse tipo de jogada. A garantia é do preparador de goleiros Taffarel. Ele passou os últimos dias aprimorando as saídas de gol do arqueiro.

“A gente já está com a análise toda do Paraguai e sabe que o ponto forte deles é essa bola alta, até porque tem jogadores altos. Dentro da área eles são perigosos”, disse Taffarel.

Ele observou que considera os zagueiros brasileiros bons nas bolas aéreas, e garantiu que Jefferson dá mostras de também estar bem preparado. “Na última partida (contra a Venezuela), vi o Jefferson bem solto na saída de bola alta, isso ajuda bastante, mesmo que não seja para pegar firme e sim para dar um soco. Isso aí ajuda muito a defesa. Ele tem de sair em todas.”

Na final da Copa do Mundo de 1994, Taffarel defendeu a cobrança de Massaro na decisão por pênaltis contra a Itália e ajudou a conquistar o tetracampeonato. Ele acha que Jefferson também poderá brilhar hoje caso a decisão com os paraguaios vá para os pênaltis.

“Pênalti é 99% sorte”, diz. “Mas o Jefferson tem bom retrospecto. Pegou pênalti do Messi num amistoso com a Argentina ano passado, então já vem com bagagem boa. É pegador de pênaltis.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.