Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Taffarel vê Alisson 'iluminado' e diz que goleiro é um dos melhores do mundo

Goleiro da Roma é titular desde que Tite assumiu o comando da seleção brasileira

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

22 de maio de 2018 | 15h50

Titular da seleção brasileira desde que Tite assumiu a equipe, há quase dois anos, o goleiro Alisson é hoje "um dos melhores do mundo" na avaliação de Taffarel, tetracampeão do mundo em 1994 e preparador de goleiros da seleção. Para ele, o titular do gol do Brasil na Copa do Mundo da Rússia "está muito próximo do ideal de goleiro".

+ Pênaltis deverão ser frequentes na Copa da Rússia, prevê Taffarel

+ CBF usa tecnologia para acelerar recuperação dos jogadores da seleção

+ 'Temos de pensar no nosso trabalho, não nos outros', diz Marquinhos

+ Jogadores da seleção vão receber premiação por metas: só final e título

Taffarel lembrou que Alisson - que se apresentou no início da manhã desta terça-feira em Teresópolis - se manteve titular da seleção mesmo no período em que era reserva da Roma. Na opinião do preparador, a "personalidade forte" do goleiro foi responsável pelo seu crescimento. Hoje, Alisson é titular absoluto na Roma e está cotado para se transferir ao Real Madrid.

"A sua grande força, característica, é a personalidade. Acho que é justamente isso que ajudou em sua dificuldade ao chegar na Roma. Ele saiu de titular do Internacional, de titular da seleção, para ser reserva na Roma. É difícil. Mas a força ajudou ele a manter o foco e a chegar bem na seleção brasileira", apontou Taffarel. "É um cara muito iluminado, com certeza."

Para Taffarel, Alisson é hoje um dos melhores goleiros do mundo. "Até um tempo atrás a gente falava muito do Neuer. Ele fez uma grande Copa no Brasil e era uma referência. Machucou... O Alisson está entrando nessa mesma linha, tipo de jogo, segurança, jogo perfeito com os pés. O Alisson está muito próximo desse ideal de goleiro", afirmou.

O preparador de goleiros confirmou ainda que o reserva imediato na seleção é Ederson, do Manchester City. "A definição é do Tite, mas quando foi feita a convocação, o Alisson e o Ederson sempre estavam nesta lista certa. Então seriam o primeiro e o segundo", considerou.

Mesmo assim, Taffarel fez questão de frisar que os três goleiros têm condições de ir a campo. "Eles têm experiência e todas as condições de representar bem o Brasil. O momento hoje da escola brasileira de goleiros é muito bom e reconhecido lá fora", pontuou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.