Sílvio Ávila / EFE
Sílvio Ávila / EFE

Taison volta ao Beira-Rio após quase 11 anos e comemora goleada na Libertadores

Atacante teve boa atuação e criou diversas jogadas na vitória por 6 a 1 sobre o Olimpia

Redação, Estadao Conteudo

06 de maio de 2021 | 00h45

Taison voltou a entrar em campo com a camisa do Internacional. O atacante atuou novamente no Beira-Rio, em Porto Alegre, após quase 11 anos. Esse foi o tempo desde a sua saída do clube após a final e o título da Copa Libertadores em 2010. E a reestreia foi em grande estilo, com a maior goleada dos gaúchos na história da mesma competição - 6 a 1 sobre o Olímpia, pela terceira rodada do Grupo B.

"Para nós, o recado (da goleada) é de continuar trabalhando, como fizemos hoje, seguir do mesmo jeito. Eu sou uma pessoa que acaba o jogo e já pensa no próximo. Sempre jogamos para vencer. A equipe está de parabéns. Foi um grande jogo. O grupo está de parabéns. É um grupo forte", avaliou o camisa 10, que nesta noite usou a braçadeira de capitão.

Taison, no entanto, passou em branco. Victor Cuesta, de peixinho, Edenílson, de pênalti, Thiago Galhardo, duas vezes, Yuri Alberto e Caio, de bicicleta, anotaram os gols gaúchos. Délis Gonzáles, de pênalti, fez para o Olímpia.

"Não foi só eu o destaque do jogo. Não é só o Taison, o Edenílson, o Galhardo... É o grupo que está de parabéns. Temos grandes jogadores. Tem que ter os pés no chão. Temos uma decisão no fim de semana. Infelizmente não posso jogar o Gauchão. Os jogadores sentiram muito a derrota (para o Juventude). Isso é importante. Quando a gente sente a derrota, é porque está dando certo", comentou.

O placar folgado manteve o Inter na liderança do Grupo B, agora, com seis pontos. No domingo, o time voltará a jogar no Beira-Rio, agora, contra o Juventude pela semifinal do Gauchão. "Temos que aproveitar o dia de hoje, da vitória, e já pensar no próximo objetivo, que é a semifinal do Gauchão", finalizou Taison.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.