Divulgação
Divulgação

Talisca tem concussão cerebral, mas viaja com seleção olímpica

Meia é um dos destaques da equipe de Alexandre Gallo

Estadão Conteúdo

28 Março 2015 | 08h53

A seleção brasileira olímpica de futebol desembarcou no início da manhã deste sábado em São Luis, no Maranhão, com a presença de Anderson Talisca no grupo. O meia, revelado pelo Bahia e destaque do Campeonato português pelo Benfica, sofreu uma concussão cerebral durante a partida de sexta-feira à noite contra o Paraguai, em Cariacica (ES), e chegou a ser levado de ambulância a um hospital.

De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Talisca está bem. "O jogador realizou uma tomografia de crânio e dos seios da face e, após análise de um neurocirurgião, concluiu-se que Talisca teve uma concussão cerebral", explicou a entidade, em nota. Ele viajou com a delegação, mas não deve participar da partida deste domingo, às 17h, no Castelão, em São Luis, contra o México Sub-23.

Talisca ficou apenas cinco minutos em campo na partida de sexta-feira à noite, em Cariacica, na região metropolitana de Vitória. O meia fez o quarto gol da vitória do Brasil por 4 a 1 sobre o Paraguai, mas no lance bateu a cabeça contra a de um rival e caiu aparentemente grogue no gramado.

Ele foi retirado de maca e levado imediatamente para um hospital, acompanhado do médico da seleção olímpica do Brasil, Paulo Forte. Vitinho, duas vezes, e Lucas Silva marcaram os outros gols da seleção. "Tive a oportunidade de fazer o gol, mas o importante é que cumprimos o que o Gallo pediu: fazer uma marcação forte, pressionar a saída do adversário e roubar a bola perto do gol paraguaio", comentou o meia do Real Madrid.

Mais conteúdo sobre:
futebol seleção olímpica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.