Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Tapetão ameaça temporada na Itália

O tapetão pode entrar em ação e tumultuar o fim da temporada de 2003-04 na Itália. Vários clubes pediram nesta quarta-feira à federação de futebol que puna os envolvidos no escândalo de manipulação de resultados para favorecer apostadores ligados à máfia napolitana. Modena e Empoli, dois dos ameaçados de rebaixamento por mau aproveitamento técnico, foram os primeiros a sugerir à justiça esportiva que aja com rapidez e rigor. Pelo menos quatro equipes da Série A ? Reggina, Lecce, Siena e Chievo Verona ? aparecem nos relatórios policiais como suspeitas de participar da armação ilícita. A agitação é grande, não só na elite do calcio. Segundo levantamento inicial feito pelo Ministério Público de Nápoles, de onde partem as investigações, há envolvimento de dois clubes da Série B (Ascoli, Piacenza) e seis da C (Catanzaro, Crotone, Fermana, Lumezzane, Sassari Torres e Taranto). Cinco jogadores também estariam no esquema: Rossi, Ventola e D?Aversa (Siena), Ambrosino (Catanzaro) e Onorato (Juve Stabia, da Série C1). ?O caso é muito grave?, sentenciou Fabrizio Crosi, presidente do Empoli. ?O campeonato não termina domingo.? O dirigente mandou ofício para a Federação Italiana e solicitou punição imediata. O Modena seguiu procedimento semelhante. A entidade que controla o futebol no país iniciou investigação particular. Modena e Empoli são interessadíssimos, porque têm 30 pontos e estão na zona de descenso. O Chievo tem 41, o Lecce está com 38, Siena e Reggina, 34. Se os quatro forem rebaixados, o lanterna Ancona se salva e ainda sobem seis da Série B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.