Tapetão: procurador decide nesta 3ª

O procurador do Tribunal de Justiça Desportiva da FPF, Antônio Carlos Mecchia, decide nesta terça-feira, ou no máximo na quarta, se oferece ao tribunal denúncia contra o América, que teria utilizado irregularmente o goleiro Pitarelli. O jogador foi relacionado em quatro jogos do Campeonato Paulista ? jogou dois e nos outros ficou no banco ?, o que pode levar o time de São José do Rio Preto a perder 24 pontos com base no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDJ). Nesse caso, o América, atual oitavo colocado com 25 pontos, seria rebaixado.A possibilidade de o América ter cometido a irregularidade foi levantada pelo União Barbarense. Os dirigentes do clube, já rebaixado, se basearam no fato de Pitarelli ter ficado na reserva em oito jogos da equipe antes de se transferir para Rio Preto. Por isso, ao relacioná-lo, o América teria infrigido o artigo 22 do Regulamento Geral das Competições da Federação Paulista.Diz o artigo: ?O atleta inscrito por uma associação poderá se transferir, uma única vez, para outra associação, também participante do mesmo campeonato, desde que não tenha participado como titular ou reserva por mais de três jogos.?? Nesta segunda-feira à tarde, o Departamento Técnico da FPF analisou o caso e enviou documentação a Mecchia.A polêmica, nesse caso, é se o fato de o atleta ter ficado no banco nos jogos pela Barbarense caracteriza ou não a participação no jogo. ?Vai da interpretação. Mas eu acho que sim (participa), porque ele pode, por exemplo, ser expulso??, disse Mecchia. ?Mas vou analisar a documentação. Tenho 48 horas para estudar o caso.?? No final da manhã, antes de receber a documentação, Mecchia disse à Rádio Jovem Pan, ser ?a favor do resultado de dentro do campo??. ?Essa foi uma opinião de torcedor, não de procurador??, esclareceu mais tarde. O advogado João Zanforlin, especialista em legislação esportiva também entende que, ao ficar na reserva, o atleta passa a fazer parte do jogo. ?Ele pode receber cartão amarelo ou vermelho. E se for expulso tem de cumprir a suspensão automática??, diz, reforçando a opinião de Mecchia. A FPF aceitou a inscrição de Pitarelli pelo América (número 1172/05). ?Ao aceitar a inscrição, a FPF diz que o jogador pode servir a um clube. Mas compete ao clube ler o regulamento dos campeonatos e ver se o atleta está apto para jogar em determinada competição??, disse Marco Polo del Nero, presidente da FPF. O América se diz ?isento de culpa??. ?O jogador foi dado como apto a atuar pelo clube??, alega o presidente Joaci Antonio Lopes. Se Mecchia fizer a denúncia, o caso será julgado por uma das comissões disciplinadores do TJD e, depois, pelo pleno do tribunal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.