Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Tardelli diz crer na 'lei do ex' e projeta gols em 1º reencontro com Atlético-MG

Atacante do Grêmio enfrentará clube onde foi ídolo em duas passagens nos últimos dez anos

Redação, Estadão Conteúdo

23 de maio de 2019 | 20h26

Principal contratação do Grêmio para esta temporada, Diego Tardelli ainda não justificou o investimento feito pelo clube em seu futebol. O atacante marcou apenas um gol em 12 partidas disputadas pelo time e admitiu nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que está incomodado com o seu momento atual nos gramados. E, curiosamente, ele voltou a ficar à disposição do técnico Renato Gaúcho justamente para o duelo contra o Atlético-MG, clube no qual se tornou ídolo e conquistou vários títulos importantes.

Recuperado de uma lesão muscular na coxa direita, sofrida no último dia 1º, Tardelli desfalcou a equipe gremista nas três últimas semanas e agora está ansioso para ter uma boa atuação diante dos atleticanos no confronto que será realizado a partir das 19 horas de sábado, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao ser questionado sobre como será encarar pela 1ª vez o Atlético-MG após ter deixado o clube em 2015, Tardelli reconheceu que o confronto é marcante para ele, que teve duas passagens pela equipe de Belo Horizonte, entre 2009 e 2011 e depois de 2013 a 2014. Na soma destes dois períodos, ele marcou mais de 100 gols pelo time e conquistou cinco títulos, entre os quais os da Libertadores de 2013 e da Recopa Sul-Americana de 2014, ano em que ainda faturou a Copa do Brasil. Para completar, ele foi campeão mineiro em 2010 e 2013.

"É uma partida especial, por tudo que vivi no Atlético, pela minha história, pelos títulos que ganhei, se trata de um jogo especial. Será a primeira vez que encontro meu ex-clube. Hoje estou defendendo as cores do Grêmio e estou preparado. Quis (o destino) que eu voltasse contra o Atlético. Espero fazer o melhor com a camisa do Grêmio, mas o respeito será eterno pelo Atlético-MG, pelo qual teria um carinho especial sempre, minha vida mudou bastante depois que joguei por este clube", afirmou Tardelli.

Logo em seguida, ao ser questionado por um repórter se acredita na chamada "lei do ex", em referência ao fato de que muitos jogadores acabam marcando gols em partidas contra os seus ex-clubes, o atacante respondeu: "Acredito. Se eu tiver bem preparado, focado, é minha função estar ali dentro (para marcar os gols), independentemente de ser contra o Atlético ou qualquer outro time. Preciso voltar a jogar, preciso fazer gols, e quem sabe isso não possa acontecer no sábado", projetou.

E o fato de ainda não ter conseguido mostrar a sua faceta de goleador com a camisa do Grêmio é tratado com desconforto pelo jogador. "Isso é o que mais me cobro, o que mais me incomoda. Sei o jeito como cheguei a Porto Alegre, ao Grêmio. Meu histórico é o de fazer gols. Começar a temporada com lesão, não sendo o jeito como imaginava, isso me atrapalha um pouco. Mas, lógico, é minha função (balançar as redes adversárias). A hora em que me encaixar no grupo, fluirá e voltarei a fazer gols. Tenho me preparado. O que mais quero é me preparar para isso e ter esse momento. Sei que tenho condições, capacidade de mudar uma partida e fazer gols. Mas tenho de estar preparado. É o que mais quero no momento", enfatizou.

TREINO

Sob chuva no CT Luiz Carvalho, o elenco do Grêmio treinou na tarde desta quinta-feira e Tardelli, recuperado de lesão, trabalhou normalmente no gramado. Com exceção do goleiro Paulo Victor e do meia Jean Pyerre, ambos titulares, essa atividade contou apenas com os jogadores que foram reservas no empate por 0 a 0 com o Juventude, na noite de quarta, em Caxias do Sul, pela Copa do Brasil, além dos atletas que não foram relacionados por Renato Gaúcho para esta última partida.

O volante Matheus Henrique, que não poderá jogar no sábado por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo, teve uma conversa em separado com o diretor de futebol do Grêmio, Deco Nascimento, durante o treinamento. Não foi possível saber os assuntos discutidos entre os dois, mas já é certo que o atleta desfalcará a equipe também nas próximas quatro partidas seguintes a esta contra o Atlético por ter sido convocado para defender a seleção brasileira olímpica em um torneio amistoso na França. Ele terá de se apresentar ao técnico André Jardine na próxima segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.