Tardelli diz ter sido o maior prejudicado com denúncia

Árbitro afirma que caso está sendo apurado pelo MP e nega ter recebido envelope com dinheiro

Redação,

06 de dezembro de 2008 | 19h34

O árbitro Wagner Tardelli (SC), retirado pela Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) da partida decisiva deste domingo entre Goiás e São Paulo, no Estádio Bezerrão às 17 horas, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, afirmou neste sábado que foi o maior prejudicado com a denúncia de que alguém estaria tentando corromper a arbitragem para manipular o resultado do confronto.Veja também:Denúncia faz CBF trocar árbitro de Goiás x São Paulo Vote: Quem será campeão: São Paulo ou Grêmio? Simule os resultados da rodada final da Série A Brasileirão Série A - Classificação Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"Perdi um jogo importante, uma final importante na minha carreira, por isso agora eu sou o maior interessado nesta história que tudo seja devidamente apurado", declarou, em entrevista concedida à ESPN Brasil. De acordo com ele, o caso está sendo investigado pelo Ministério Público, que já teria identificado as pessoas responsáveis pela tentativa de manipulação. "Acho que o MP tem que seguir as investigações até o final, apurar isso e colocar os responsáveis na cadeia", disse.Ele ainda negou ter recebido qualquer quantia em dinheiro para favorecer algum clube na partida. "Não recebi contato de ninguém, nem nada, nenhum envelope", assinalou.Segundo ele, uma pessoa estava usando o nome dele indevidamente para receber benefícios. "Por isso decidiram me retirar do jogo. Pela informação que eu tenho, eles falavam em nome de algum clube, mas não me disseram qual".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.