Tardelli garante que não deixa Inter

A Inter procura rumo. O time milanês está desnorteado, depois da desclassificação na Copa da Uefa. A derrota por 2 a 0 para o Alavés, ontem, em casa, deixou mais acentuada a crise do clube de Ronaldo. O técnico Marco Tardelli, chamado meses atrás, para apagar incêndio, com a demissão de Marcello Lippi, não sabe o que fazer. Sua única certeza é a de que não entregará o cargo, até ordem em contrário. "Não vou me demitir", avisou hoje à tarde, em entrevista após a reapresentação dos jogadores. "Isso eu não farei jamais nessas circunstâncias", anunciou. Tardelli em público defendeu seus jogadores e afirmou que vê "boas perspectivas" de reação a médio prazo. O treinador admitiu, no entanto, ter sentido vergonha do desempenho da equipe e acena com a possibilidade de algumas modificações para o jogo de domingo com a Udinese.A Inter precisa de recuperação rápida. Na semana passada, perdeu em Nápoles por 1 a 0, tem 25 pontos, a apenas cinco de distância dos times ameaçados de rebaixamento. O único consolo foi a convocação do centroavante Vieri para o amistoso que a seleção da Itália faz na quarta-feira com a Argentina, em Roma. O atacante andava em baixa, tinha rompido com a torcida, mas continua com prestígio com o técnico Dino Zoff. Os italianos retomam seu torneio doméstico, depois do fiasco da semana, em que foram eliminados também Roma e Parma (Copa da Uefa) e Lazio (Copa dos Campeões). A 20.ª rodada será aberta neste sábado, com os jogos entre Atalanta (31) x Bari (12, na lanterna) e Fiorentina (26) x Brescia (20).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.