Tardelli pede que liderança não acomode Atlético-MG

A primeira colocação do Campeonato Brasileiro pode trazer mais dificuldades ao time, na opinião do elenco atleticano, já que pode motivar as demais equipes no confronto direto contra os mineiros. Para o atacante Diego Tardelli, um dos destaques do clube na competição, a solução para essa pressão extra é aumentar ainda mais o foco.

AE, Agencia Estado

26 de junho de 2009 | 17h38

"A gente não pode se acomodar. Todos os times vão querer dar a vida contra o Atlético nessa fase em que estamos, na primeira colocação. Então, temos que procurar jogar bem de novo como a gente vem fazendo fora de casa", destacou o atacante.

Para o técnico Celso Roth, o alto nível do Brasileirão exige atenção redobrada em cada partida disputada. "Temos que ressaltar isso e dizer, a todo momento, que todo jogo do Campeonato Brasileiro é muito difícil, tem uma história diferente. Então, temos que nos preparar de todas as maneiras. É assim que estamos encarando e vamos planejar e projetar esse jogo", afirmou o treinado sobre o duelo de sábado, contra o Barueri, fora de casa.

Embora o jogo seja em Barueri, o Atlético-MG deverá contar com uma torcida representativa. A diretoria do clube paulista, prevendo a alta procura de atleticanos por ingressos, reservou 7.300 entradas para os adversários, cerca de 33% do total.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.