Tatuagens se tornam tabu no Werder Bremen

O clube alemão Werder Bremen ficou tão preocupado com a possibilidade de algum jogador desfalcar a equipe por conta de uma infecção causada por tatuagens que decidiu proibi-las.

REUTERS

14 de julho de 2011 | 13h05

A decisão do Werder de proibir os jogadores de fazerem mais tatuagens é resultado da infecção que obrigou Eljero Elia, do Hamburgo, a um longo e sofrido período afastado dos campos em março de 2010.

"É um risco que precisamos eliminar", disse o diretor de esportes do clube alemão, Klaus Allofs, ao jornal Hamburger Abendblatt.

Diversos jogadores do Werder são fãs de tatuagens, e o austríaco Marko Arnautovic já tem várias pelo corpo.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTBREMENTATUAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.