Ceasr Greco/Ag. Palmeiras
Ceasr Greco/Ag. Palmeiras

Tchê Tchê se despede do Palmeiras e já celebra novo ciclo no Dínamo de Kiev

Campeão brasileiro em 2016 e mais de 100 jogos pelo time, jogador não descarta voltar à equipe alviverde no futuro

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

12 Junho 2018 | 15h50

Perto de se mudar para a Ucrânia para defender o Dínamo de Kiev, o meio-campista Tchê Tchê falou nesta terça-feira já como ex-jogador do Palmeiras em coletiva de despedida na Academia de Futebol. 

Palmeiras projeta pós-Copa de recuperação e sem priorizar um torneio a outro

O jogador celebrou sua passagem pelo clube e demonstrou otimismo quanto ao futuro no futebol europeu. "Saio contente, deixei coisas boas, fiz coisas legais e estou feliz. Cheguei de graça para o clube e agora deixo uma quantia, isso é bom."

Vendido aos ucranianos por quase 5 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões), Tchê Tchê falou da ansiedade pela transferência. "Eu estava mais ansioso antes de viajar (para fechar o acordo), porque não sabia se ia ou não. Agora todo mundo sabe. Mas estou tranquilo, e estou saindo da mesma forma que entrei no Palmeiras, pela porta da frente."

Campeão brasileiro em 2016 e com 112 jogos pelo Palmeiras, Tchê Tchê não descarta voltar à equipe alviverde no futuro. "Agora é um novo ciclo e tem coisas boas por vir. (Voltar) vai depender deles (clube), se eles me quiserem. Tenho uma identificação que ficou nítida com o Palmeiras."

"Muita gente me mandou mensagem para ficar, mas tem horas que é preciso mudar de trabalho, de área", explicou o jogador. "E só ficam coisas boas. Gratidão pelo clube, que apostou em mim quando eu não era ninguém. Continuo humilde e só tenho sentimentos bons pelo Palmeiras."

Tchê Tchê relembrou o momento de sua chegada, após o Paulistão de 2016, contratado do Audax. "Cheguei sob muita desonfiança enquanto jogador. Mas conquistei um título, fiz mais de cem partidas, o que não é pouco. Como pessoa, ganhei maturidade, sigo humilde. ALgumas coisas mudam, mas nossa essência tem de permanecer firme."

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras Tchê Tchê

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.