Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Técnico admite que Santos pode perder Cícero

Clube tenta renovar o contrato do meia canhoto

Sanches Filho, Agência Estado

19 de fevereiro de 2014 | 16h32

SANTOS - O técnico Oswaldo de Oliveira exibiu preocupação com a possibilidade do Santos perder o meia Cícero. O treinador explicou nesta quarta-feira que conseguiu interferir e convencer o jogador a ficar no início do ano, quando rumores o ligaram ao Fluminense e ao chinês Shandong Luneng, mas não sabe se terá êxito caso novas propostas surjam para tentar tirar Cícero da Vila Belmiro.

"Acho que jogador tem sim que buscar o que é melhor, principalmente aos 30 anos (Cícero completará 30 em 26 de agosto). Gosto de contar com Cícero aqui. Quero que fique. E acho que consegui interferir no ânimo para permanecer até certa forma, não sei até que ponto. O que posso dizer é que quero que fique, até o momento tenho conseguido. Não sei o que vai acontecer com as próximas avalanches", disse.

No Santos desde 2013, Cícero tem contrato com o clube até o final deste ano e pediu, no começo de 2014, uma valorização em razão do interesse de outros times, o que não aconteceu, apesar do desejo da diretoria em mantê-lo no clube. Sem Montillo, vendido ao Shandong Luneng, ele se tornou um jogador fundamental no Santos e marcou três gols em seis partidas disputadas nesta temporada.

Independentemente do impasse sobre o futuro de Cícero, Oswaldo destacou que se dá bem com o meia, que estaria despertando o interesse do Beijing Guoan, da China. "Meu relacionamento com Cícero é ótimo. Trabalhou com meu irmão (Waldemar Lemos) no Figueirense, e ele falou sempre muito bem. Tem correspondido na relação, no caráter, tem sido muito bacana", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.