Técnico afirma que Liverpool não está morto

Roy Hodgson confia no poder de superação do time para sair da zona de rebaixamento do Inglês

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2010 | 11h34

Apesar da crise em que vive o Liverpool, vice-lanterna do Campeonato Inglês, o técnico Roy Hodgson disse nesta sexta-feira que seu time "não está morto" e citou como exemplo o empate sem gols com o Napoli, fora de casa, nesta quinta, pela Liga Europa, em que mandou a campo uma equipe reserva.

"Fomos a Nápoles e fizemos tudo bem. Mostramos que estamos longe de estar mortos como clube", disse Hodgson, lembrando que o time é líder de sua chave na Liga Europa.

A principal preocupação, no entanto, é fazer com que o time saia da zona de rebaixamento do Inglês, em que venceu apenas uma de oito partidas.

"Sei que estamos atravessando um mau momento e que as coisas não foram bem por vários motivos. Estamos na parte de baixo [da tabela] e queremos desesperadamente sair dali", disse o treinador.

O próximo compromisso do Liverpool pelo Inglês será no domingo, contra o Blackburn, 14.º colocado, fora de casa.

Na semana passada, o clube, atolado em dívidas, foi vendido por 340 milhões de euros ao consórcio norte-americano New England Sports Ventures.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLiverpoolRoy Hodgson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.