Técnico Ancelotti encara pressão após derrota do Milan

A situação de Carlo Ancelotti comotécnico do Milan está em risco, após a derrota precoce eincontestável para o Arsenal nas oitavas-de-final da Liga dosCampeões. Os líderes do Campeonato Inglês venceram por 2 x 0 no SanSiro na terça-feira e avançaram para as quartas-de-final. O time de Ancelotti ainda não conseguiu corresponder nestatemporada e está num frustrante quinto lugar na Série A. A mídia italiana constantemente vincula o ex-técnico doChelsea José Mourinho e o ex-treinador da Itália Marcello Lippicom o Milan, aumentando a pressão sobre Ancelotti. O presidente do clube, Silvio Berlusconi, rapidamentedeclarou apoio ao treinador, mas sua cara fechada nasarquibancadas demonstrava o contrário. "Sim, absolutamente", disse Berlusconi ao Sky quandoperguntado se Ancelotti permaneceria no cargo. "O Arsenal jogoumuito bem, eles mereceram. Durante grande parte do jogo elesnão nos deixaram ver a bola." Entretanto, o ex-primeiro-ministro italiano está no meio deuma campanha eleitoral e pode sentir que as derrotas de seutime sejam um reflexo ruim na tentativa de retornar ao poder. Ancelotti quase sorriu quando perguntado se seria demitidoe pode achar que é intocável, após ter conquistado a Liga dosCampeões no ano passado. Muitos torcedores do Milan vão pensar diferente se a equipenão conseguir garantir vaga na próxima Liga. "Depois de Atenas nós conquistamos o Mundial de Clubes emTóquio. O ciclo continua", disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.