Técnico armênio 'pede o boné' após um ponto em quatro rodadas na Euro

O péssimo início da Armênia nas Eliminatórias para a Eurocopa do ano que vem, que acontecerá na França, encerrou a trajetória do técnico Bernard Challandes à frente da seleção. A federação de futebol do país anunciou nesta segunda-feira que o treinador pediu demissão após a derrota por 2 a 1 diante da Albânia, fora de casa, no último domingo.

Estadão Conteúdo

30 Março 2015 | 14h25

O porta-voz da entidade, Tigran Israelyan, explicou à agência The Associated Press que a iniciativa partiu do próprio Challandes, insatisfeito com a péssima sequência da equipe. Os armênios conquistaram somente um ponto em quatro jogos disputados e dividem a lanterna do Grupo I das Eliminatórias com a Sérvia.

"Um ponto em quatro partidas das Eliminatórias é obviamente insatisfatório, independentemente dos problemas que tenhamos com o elenco", disse o treinador de 63 anos. "Eu não estou dando desculpas. Nós tínhamos o desafio de classificar com este grupo. O desafio não estava sendo cumprido, então eu saí."

A decepção com a campanha da Armênia é maior por que a seleção ficou perto de se classificar para a Eurocopa de 2012 e para a Copa do Mundo do ano passado. A expectativa era de que, com um grupo mais experiente e com a expansão da Eurocopa de 16 para 24 times em 2016, o país finalmente se garantisse em sua primeira competição importante na história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.