Técnico Artur Neto pede demissão do Goiás após somente um mês

Em meio a uma queda vertiginosa no Campeonato Brasileiro, o Goiás terá que procurar um novo treinador mais uma vez. Após a derrota do último domingo para o Santos, por 3 a 1, na Vila Belmiro, o técnico Artur Neto pediu demissão. Ele ficou somente um mês no cargo e deixa o time na zona de rebaixamento, em 18.º, com 31 pontos.

Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2015 | 08h37

Foi tempo suficiente para que o próprio treinador avaliasse que "não conseguiu se fazer entender para o elenco", como explicou o Goiás em nota oficial. "Em respeito à instituição, prefere deixar com que outro profissional tente extrair as melhores condições dos jogadores alviverdes", completou o clube.

Neste mês, Artur Neto comandou o Goiás em quatro oportunidades, sendo derrotado em todas elas - 2 a 0 para o Fluminense, 3 a 2 para o Figueirense, 3 a 0 para o Corinthians e 3 a 1 para o Santos. Este foi a terceira passagem dele pelo time goiano, sendo a segunda como treinador.

Além de Artur Neto, também deixou o Goiás seu filho, Fabrício Mendes. O treinador foi o terceiro a ocupar o cargo no time esmeraldino neste Campeonato Brasileiro. Antes dele, passaram por lá Hélio dos Anjos e Julinho Camargo. A diretoria espera anunciar o nome do substituto nos próximos dias.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGoiásArtur Neto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.