Técnico búlgaro deixa cargo após ameaça de torcedores

Após ver torcedores invadirem entrevista coletiva e tirarem seu uniforme, Ivaylo Petev desiste de assumir Levski Sofia

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2013 | 14h25

SOFIA - Depois de as imagens das ameaças que sofreu na sua apresentação rodarem o mundo, Ivaylo Petev decidiu recuar e não mais assumir o comando do Levski Sofia, tradicional time búlgaro. O treinador era esperado nesta quarta-feira para comandar o primeiro treino na nova equipe, mas avisou a diretoria que havia desistido do acordo. Petev, recentemente teria declarado ser torcedor CSKA Sofia, maior rival do Levski, o que causou a fúria de muitos torcedores da equipe quando o treinador foi contratado. Na sua apresentação, terça-feira, enquanto concedia entrevista coletiva, cerca de 20 torcedores, quase todos encapuzados, o cercaram.

Mesmo diante de dezenas de jornalistas, os torcedores intimidaram Petev, fizeram-no se retirar da sala de entrevistas, e pediram que retirasse o uniforme do Levski. Diante da recusa, os torcedores mesmos arrancaram o agasalho e, em seguida, também a camisa do clube que o treinador usava. "O que aconteceu ontem (terça) é extremamente feio e eu não gostaria de trabalhar mais neste ambiente", alegou Petev, depois de conversar com a sua família. Na terça, depois do ocorrido, ele afirmou que não deixaria o clube, recebendo o respaldo da diretoria nesta decisão.  "Considerei várias coisas. Eu queria trabalhar no Levski, mas não pensei que uma coisa como essa pudesse acontecer no Século 21. Eu não sou um criminoso, não sou um bandido, mas ontem me senti assim", lamentou Petev.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolBulgária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.