Hannah McKay/Reuters
Hannah McKay/Reuters

Técnico celebra crescimento da Bélgica e prevê volta de Kompany contra Inglaterra

Roberto Martinez elogia defesa belga, que não tomou gols na estreia diante do Panamá e venceu por 3 a 0

Estadão Conteúdo

19 Junho 2018 | 14h10

A Bélgica correspondeu às expectativas ao passar sem maiores problemas pelo Panamá na estreia da Copa do Mundo. Na última segunda-feira, o time do técnico Roberto Martínez até encontrou certa dificuldade na primeira etapa, mas passeou no segundo tempo para fazer 3 a 0 e largar na frente no Grupo G.

+ Ótima geração belga deslancha no 2º tempo e vence Panamá em estreia na Copa

+ Imprensa belga elogia estreia, mas aponta ressalvas

+ Hazard comemora força do conjunto belga em vitória sobre o Panamá

Foi justamente esta capacidade de crescer durante o confronto que foi exaltada por Martínez nesta terça-feira. "Ontem (segunda-feira), nós crescemos durante o jogo. Nós tivemos que ser pacientes. E estou muito satisfeito com a união da nossa equipe, os três gols, os três pontos e o fato de não termos sido vazados", comentou.

Além da vitória, o time belga tem a comemorar a recuperação do zagueiro Vincent Kompany. Capitão da equipe, ele chegou a ter o corte da Copa cogitado por causa de uma lesão muscular na virilha, mas evoluiu bem nos últimos dias e deve voltar na última rodada da primeira fase, contra a Inglaterra, dia 28.

 

"O Kompany está a três dias de voltar a treinar com o grupo. Eu diria que ele estará disponível para o duelo com a Inglaterra", disse Martínez, que foi menos assertivo ao falar do zagueiro Vermaelen, também afastado por lesão. "Vermaelen teve um bom período de descanso em Sochi. Esperamos que volte a treinar nos próximos dias."

No próximo sábado, o confronto será diante da Tunísia, em Moscou. E apesar do favoritismo belga, o volante Chadli pediu atenção. "Há muitos times incríveis na Copa do Mundo, mas todo jogador é um ser humano, o que significa que todo jogador também tem uma fraqueza", afirmou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.