Johannes Eisele/AFP
Johannes Eisele/AFP

Técnico da Coreia do Sul vê Suécia superior fisicamente ao justificar derrota

Shin Tae-yong não poupa elogios à seleção sueca após sofrer revés por 1 a 0

Estadão Conteúdo

18 Junho 2018 | 15h58

O técnico da Coreia do Sul, Shin Tae-yong, atribuiu a derrota por 1 a 0 para a Suécia, nesta segunda-feira, em Nijni Novgorod, ao preparo físico dos jogadores adversários, mais altos e mais fortes do que os asiáticos. "Eles possuem condições físicas muito superiores e fizeram essa vantagem valer hoje (segunda) também", disse o treinador, em entrevista coletiva após a partida, válida pela primeira rodada do Grupo F.

+ TEMPO REAL: Suécia 1 x 0 Coreia do Sul

+ Técnico da Suécia celebra vitória em estreia e vê Alemanha pressionada no Grupo E

Ao tentar minimizar o resultado negativo, Shin Tae-yong colocou a Suécia como uma das favoritas a chegar às fases finais do Mundial. "No segundo tempo fizemos alguns ajustes para fazer valer a velocidade dos nosso jogadores e, dessa forma, tentar criar oportunidades, mas os jogadores suecos são realmente muito bons e inteligentes. Dos 32 times que disputam essa Copa do Mundo, a Suécia é um dos melhores".

Os suecos, porém, não apresentaram futebol vistoso a ponto de ser colocada entre as principais do torneio. O jogo foi truncado, com certa superioridade dos escandinavos, que exigiram boa atuação do goleiro sul-coreano Hyun-woo. O gol da vitória da Suécia, inclusive, saiu apenas em pênalti assinalado depois de consulta ao VAR (árbitro de vídeo, na sigla em inglês).

A Coreia do Sul não conseguiu imprimir ritmo nem trocar passes de qualidade no meio de campo. O técnico pretende corrigir os erros na próxima partida contra o México, no sábado, às 12 horas (de Brasília), em Rostov.

 

"Nós realmente queríamos a vitória nesse jogo. É uma pena que não veio hoje (segunda-feira), mas agora a atitude é o que temos para seguir com a preparação visando o jogo contra o México. Eles vão ser um adversário muito difícil, haja visto o que fizeram contra Alemanha. Temos de encontrar nossa maneira de melhorar", projetou completou Shin Tae-yong ao citar o triunfo mexicano sobre os alemães, por 1 a 0, no último domingo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.