Adrian Dennis/AFP
Adrian Dennis/AFP

Técnico da Croácia exalta maturidade dos jogadores: 'Formamos uma equipe'

Equipe dirigida por Zlato Dalic já está em Sochi, onde no sábado enfrenta a Rússia pelas quartas de final da Copa do Mundo

Estadão Conteúdo

02 Julho 2018 | 17h53

Ao contrário do planejamento de outras seleções, que preferem chegar ao local da partida apenas na véspera, a delegação da Croácia já está em Sochi, sede do jogo contra a anfitriã Rússia, no sábado, às 15 horas (de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Mundo. Na primeira entrevista coletiva na cidade, o técnico Zlato Dalic ressaltou a maturidade mental da equipe, que saiu perdendo da Dinamarca nas oitavas de final, no domingo, mas buscou o empate rapidamente. Além disso, não se abalou com o pênalti perdido por Modric na prorrogação e venceu na decisão por penalidades por 3 a 2.

+ Herói da classificação croata, goleiro homenageia amigo que morreu em jogo

+ 'Foi o jogo mais importante da minha geração', diz Modric após vaga

+ Técnico admite atuação ruim, mas diz que vitória nos pênaltis fortalece Croácia

"Formamos uma equipe, ao invés de indivíduos. Os russos vão novamente ser uma luta dura, eles se classificaram sobre a Espanha. Temos cinco dias para se acostumar com a temperatura e umidade em Sochi, eu acho que foi uma boa decisão para vir aqui imediatamente após o jogo (das oitavas). Queremos fazer o nossos torcedores felizes", afirmou o treinador. "Queremos estender a sorte dos nossos torcedores, assim como os russos querem também. Não será fácil jogar contra os anfitriões, mas estamos apenas olhando para nós mesmos, sabemos o quanto trabalhamos para nosso povo e apoiadores", completou Dalic.

O comandante croata falou ainda sobre a lesão do volante Mateo Kovacic, que caiu sobre o ombro.

"Foi muito doloroso, mas ele não queria sair do jogo, teve coragem. Vamos avaliá-lo. Todos os outros atletas estão cansados, mas hoje (segunda-feira) é um dia para a regeneração e na terça-feira à tarde começamos com os treinamentos", informou.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.