Técnico da França diz que priorizou harmonia em convocação

O técnico da seleção da França, Raymond Domenech, disse nesta segunda-feira que deu prioridade à harmonia e ao entrosamento, em vez dos talentos individuais, na hora de escolher os 23 jogadores para a Copa do Mundo. "É importante encontrar os jogadores que funcionam melhor juntos", disse o treinador, em sua primeira entrevista desde que divulgou a lista, há oito dias. Domenech não quis dar mais motivos para justificar a opção de deixar de fora jogadores como o atacante Giuly, do Barcelona, o meia Pires, do Arsenal, e o centroavante Anelka, do Fenerbahce. "Eu entendo o desapontamento deles, mas o que conta agora para mim são os 23 jogadores, é a nossa preparação para a Copa. Nenhum jogador é maior que a seleção." O treinador reafirmou sua opção por escalar Fabien Barthez como goleiro titular, no lugar de Gregory Coupet, que brilhou na conquista do pentacampeonato francês pelo Lyon. "Disse a Coupet que ele, por enquanto, é o número 2", afirmou o técnico, que pode escalar o goleiro no amistoso de sábado, contra o México, no Stade de France, em Paris. A França estréia na Copa no dia 13 de junho, contra a Suíça, em Stuttgart. Além do México, terá ainda mais dois jogos preparatórios em seu país: no dia 31 de maio, enfrenta a Dinamarca, em Lens; e em 7 de junho, pega a china, em Saint-Étienne.

Agencia Estado,

22 Maio 2006 | 14h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.