Técnico da Inglaterra elogia equipe após eliminação

Pela sexta vez em 22 anos a Inglaterra deixou uma competição importante eliminada na disputa por pênaltis. Neste domingo a algoz foi a Itália, que avançou à semifinal da Eurocopa após 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação e vitória por 4 a 2 na disputa de penalidades.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2012 | 19h53

Diante da "maldição dos pênaltis", que ajuda a Inglaterra a manter-se sem títulos desde 1966, o técnico Roy Hodgson só pôde lamentar a falta de tranquilidade dos seus jogadores. "A Itália foi melhor que a gente nas cobranças. Sofreram menos a pressão. Pirlo foi o exemplo perfeito", comentou o treinador, recordando a cobrança do meia italiano, que deu belíssima cavadinha.

Os novos vilões ingleses em cobranças de pênalti levam o mesmo nome: Ashley. Young bateu forte demais e balançou o travessão. Cole bateu fraco, indicou o canto e viu Buffon agarrar a bola sem muita dificuldade. Hodgson, porém, não quer criar vilões.

"Os cinco batedores são muito bons. Eles estavam preparados. Ashley Cole e Ashley Young estavam treinando bem. Mas não o mesmo fazer com pressão e com as pernas cansadas, com tensão e nervos", destacou o treinador.

Gerrard, capitão do time inglês, afirmou que a Inglaterra deixa a Eurocopa de cabeça erguida. "A Itália foi fantástica nos pênaltis, mas também teve um pouco de sorte. Nossa defesa foi muito bem, mas mesmo assim é difícil superar a tristeza. Podemos ir embora com a cabeça erguida, mas isso não nos ajuda a aliviar a angustia. Digo isso por mim e pelos meus companheiros: demos nosso máximo", garantiu o jogador do Liverpool.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInglaterraEurocopa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.