Técnico da Inter, Mancini critica convocação de estrangeiros pela Itália

Um dos mais fortes mercados para jogadores sul-americanos, a Itália tem se especializado em convocar para sua seleção atletas que chegaram adultos ao país. Para enfrentar Bulgária e Inglaterra nos próximos dias, o técnico Antonio Conte surpreendeu ao chamar o brasileiro Eder e o argentino Franco Vázquez. A decisão foi criticada pelo treinador da Inter de Milão, Roberto Mancini, ex-jogador da seleção.

Estadão Conteúdo

23 Março 2015 | 12h25

"A seleção italiana tem que ser italiana. Um jogador italiano merece jogar pelo seu país, enquanto um jogador que não nasceu na Itália, mesmo que tiver parentes italianos, eu acho que não merece", afirmou Mancini.

Eder, que vem fazendo boa temporada pela Sampdoria, adquiriu passaporte depois de comprovar que tinha descendência italiana distante. Já Vázquez, do Palermo, é filho de mãe italiana. Diferente do brasileiro, entretanto, ele fez carreira no futebol argentino antes de chegar à Itália.

Recentemente, os volantes brasileiros Rômulo e Thiago Motta, além do atacante Amauri também defenderam a seleção italiana. A Argentina vinha sendo representa pelo atacante Pablo Osvaldo. No passado, entretanto, a Itália contou com jogadores como o brasileiro José Altafini (chamado no Brasil de Mazola) e com o argentino Camoranesi, campeão do mundo em 2006.

Mais conteúdo sobre:
futebol Itália Eder

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.