Técnico da Itália é criticado por ofensas a homosexuais

O treinador da seleção italiana de futebol, Marcello Lippi, foi criticado nesta quarta-feira por uma das principais associações de direitos de homossexuais da Itália por dizer que dois membros da seleção não podem ter abertamente um relacionamento gay.

REUTERS

26 de agosto de 2009 | 22h08

"Por que, querido Lippi, os jogadores não poderiam experimentar abertamente o amor gay quando mostram suas conquistas com todo tipo de dançarinas em frente de cada câmera de televisão?", disse um comunicado no site da associação Arcigay (www.arcigay.it).

O treinador, ganhador da Copa do Mundo de 2006 com a Itália, fez os comentários em uma entrevista com o especialista em mídia e jornalista suíço Klaus Davi, que foi publicada na internet (www.youtube.com/klauscondicio).

(Reportagem de Paul Virgo)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTITALOFENSAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.