Técnico da Itália quer teste com Brasil

Marcello Lippi sabe o que é bom e está cansado de amistosos meia-boca. Por isso, o treinador da Itália insiste com os cartolas da federação local para que consigam marcar jogo com o Brasil em novembro. Nesse período, calcula o ex-técnico da Juventus, sua equipe estará com vaga assegurada para o Mundial de 2006 e terá data disponível para enfrentar, de preferência em casa, os astros dirigidos por Carlos Alberto Parreira.Ronaldinho Gaúcho e cia. têm encantado Lippi. Depois de ver a campanha brasileira na Copa das Confederações, ele chegou à conclusão de que a seleção do Brasil pode ser o grande teste para a Squadra Azzurra avaliar poder de fogo para o Mundial. Um duelo é tudo que deseja."O Brasil é ótimo", afirmou Lippi em entrevista ao jornal La Repubblica, de Roma, na onda de elogios que chovem sobre os astros nacionais desde o jogo com a Argentina. "Nem sempre ele vai bem em Eliminatórias ou amistosos", reparou. "Mas, na hora em que está em jogo uma taça, costuma crescer", elogiou. "Gostaria de enfrentá-lo este ano mesmo."Lippi acha complicado ver seu projeto realizado, por causa da agenda cheia dos pentacampeões. Mesmo assim, não perde a esperança de que os dirigentes convençam a CBF a abrir espaço para um dos clássicos mais importantes do mundo. "Ainda temos tempo para chegar a um acordo", admitiu o técnico italiano. "Vamos esperar que tudo dê certo. Esse jogo vale muito." Como Parreira, ele tem pronta a base italiana para levar à Alemanha. Em sua avaliação, sete ou oito posições no time estão definidas. Os jogos restantes pelas Eliminatórias, além de amistosos, servirão para tirar as dúvidas.Os italianos lideram o grupo 5 das Eliminatórias Européias com 13 pontos, em seis rodadas, contra 9 de Noruega e Eslovênia. "Estamos numa situação folgada", admitiu Lippi. "Espero fechar logo a classificação, para não passarmos sufoco e pensarmos em preparação definitiva para o Mundial."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.