Técnico da Lusa espera mais de Müller

O elenco da Portuguesa terá uma semana de treinamentos para enfrentar o próximo adversário na Série B do Campeonato Brasileiro. Dia 22, a equipe receberá o Avaí, no estádio do Canindé. Até lá, o atacante Müller poderá aprimorar o condicionamento físico e render mais do que nos dois primeiros jogos pela equipe. Pelo menos é o que espera o técnico Luís Carlos Martins, que aprovou pessoalmente a contratação do atacante de 37 anos. Nas duas participações de Müller, o time saiu de campo derrotado: pelo Palmeiras, por 4 a 3, no Palestra Itália, e pelo União São João, em Araras, por 1 a 0. Na estréia, o jogador atuou todo o primeiro tempo e, como era previsto, foi substituído no intervalo, por André Luís. Na segunda partida, havia a expectativa de que suportasse o ritmo durante 90 minutos. Mas saiu aos 17 do segundo tempo, para a entrada de Celsinho. Na duas exibições, tentou alguns lances, mas foi pouco acionado e quase não participou dos jogos. "Espero que, com mais uma semana de preparação física, ele possa estar mais disposto e nos ajudar, contra o Avaí", disse Martins, que conheceu Müller quando era auxiliar-técnico de Osvaldo Alvarez, o Vadão, no Corinthians. Não trabalharam juntos por muito tempo, mas o suficiente para que o comandante da Portuguesa conhecesse suas qualidades. "Ele é experiente, tem a mentalidade que quero para o grupo e será importante para apoiar os jogadores mais jovens, que estão disputando um campeonato profissional pela primeira vez." Antes de assinar contrato com a Portuguesa - compromisso válido até o final da Série B - Müller estava há três meses sem jogar. Seu último clube foi o Tupi, 4.º colocado na primeira divisão do Campeonato Mineiro. Não marcou gols, nos 12 jogos disputados pela equipe. Escalação - O lateral-direito Rissutt e os meias Sérgio Manoel e Nem, que cumpriram suspensão diante do União São João, estão à disposição do técnico Luís Carlos Martins para o jogo contra o Avaí. O meia André Luís, com o terceiro cartão amarelo, não poderá atuar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.