Técnico da Roma não se demite apesar de protestos

O técnico da AS Roma, Claudio Ranieri, se manteve firme neste sábado e ignorou os pedidos de 200 torcedores que foram ao centro de treinamento da equipe pedir pela demissão do treinador, jogando fogos de artifício no portão de entrada do local.

REUTERS

19 de fevereiro de 2011 | 15h39

A Roma perdeu em casa, por 3 x 2, contra o Shakhtar Donetsk pela segunda fase da Copa dos Campeões e tem campanha decepcionante no Campeonato Italiano, apenas em oitavo antes da partida de domingo contra o Gênoa.

"Eu não vou abandonar o barco", disse Ranieri em coletiva de imprensa.

O time, que passa por problemas financeiros, está discutindo a sua venda com exclusividade com o consórcio norte-americano Di Benedetto e reportagens na imprensa apontam que os novos donos podem trocar de treinador - que levou o time ao vice-campeonato italiano na temporada passada.

A polícia precisou ser chamada para conter os torcedores no sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTITALIAROMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.