Técnico da seleção argentina admite conflito com Tevez

Não é novidade que Sergio Batista não conta com Carlitos Tevez para a disputa da Copa América, em julho, na Argentina, mas o treinador da seleção argentina explicou nesta quinta-feira os motivos que o levaram a tomar essa polêmica decisão. E admitiu um conflito com o atacante que faz atualmente grande sucesso no futebol europeu.

AE-AP, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 13h30

Em dezembro, os assistentes de Sergio Batista, Carlos Brown e Alejandro Tocalli, reuniram-se com o atacante, que teria manifestado algo que irritou o treinador. O técnico da seleção, no entanto, não quis revelar o que Tevez teria dito.

"O Tata (Carlos Brown) falou com o Carlos (Tevez) quando esteve com ele e o Carlos manifestou uma coisa que possivelmente o deixará de fora da Copa América", declarou o treinador, reiterando que não deve chamar o jogador para o torneio que acontece entre os dias 1º a 24 de julho, na Argentina.

A declaração desta quinta-feira contradiz o que o próprio técnico havia dito na última semana, quando afirmou que não tinha problemas pessoais com Tevez e apontou apenas que seus preferidos para atuar no ataque da seleção eram Messi, Higuaín e Aguero.

"Tevez é um grande jogador e não quero dizer que ele está descartado nem afastado definitivamente. Ainda teremos as Eliminatórias e a Copa do Mundo", declarou Sergio Batista nesta quinta-feira. "Mas hoje as possibilidades (de Tevez ser convocado para a seleção) são poucas", completou.

Entre os defensores de Tevez está Diego Maradona, ex-treinador da seleção argentina. Fã confesso do atacante, Maradona afirmou que ele está sendo punido por não ter participado do amistoso diante do Brasil, em novembro do ano passado, quando alegou uma lesão, mas não teria mostrado nenhum exame que a comprovasse.

Durante o amistoso entre Argentina e Paraguai, que envolvia apenas os jogadores que atuam nos campeonatos locais dos dois países, na última quarta-feira, na cidade argentina de Resistencia, a torcida também demonstrou o seu apoio a Tevez, gritando seu nome, pedindo sua convocação e exibindo faixas em sua homenagem.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolArgentinaTevezSergio Batista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.