Laurent Gillieron/EFE
Laurent Gillieron/EFE

Técnico da Suíça se diz 'orgulhoso' e minimiza reclamação do Brasil

'Temos o VAR, e o VAR deve oferecer as respostas. Eu vi nosso gol, dei uma olhada e foi normal', diz Vladimir Petkovic

Estadão Conteúdo

17 Junho 2018 | 21h14

O técnico Vladimir Petkovic não escondeu a alegria pelo empate conseguido por sua seleção suíça diante do Brasil, neste domingo. Na estreia das seleções na Copa do Mundo da Rússia, o time brasileiro saiu na frente, no primeiro tempo, com Philippe Coutinho, mas viu Zuber deixar tudo igual de cabeça, nos primeiros minutos da etapa final.

+ Suíço admite excesso de faltas em Neymar, mas ironiza brasileiro: 'Ele cai muito'

+ Miranda: 'Jogador me dá um empurrão, mas não estou aqui para julgar'

"Eu estou orgulhoso da determinação dos meus jogadores. Os primeiros 40 minutos foram difíceis para nós, e no intervalo, eu disse aos jogadores para ficarem tranquilos e pressionarem em cima. Eles fizeram isso e funcionou", elogiou o treinador após o apito final.

No lance do empate da Suíça, a seleção brasileira reclamou demais de falta de Zuber em Miranda, levemente empurrado pelo adversário. Os jogadores do Brasil também apontaram um suposto pênalti não marcado sobre Gabriel Jesus, aos 27 do segundo tempo, quando Akanji teria segurado o atacante.

"Temos o VAR, e o VAR deve oferecer as respostas. Eu vi nosso gol, dei uma olhada e foi normal. Um gol em que você tenta criar espaços para procurar oportunidade. A defesa deles não estava bem posicionada. Não vi falta. E não vi pênalti. Não temos árbitros apenas no campo, mas também com o vídeo. Acho que foram situações claras", considerou.

 

Outra reclamação do Brasil foi o rodízio de faltas em Neymar, que sofreu 10 no total. Petkovic, porém, negou qualquer instrução para parar o brasileiro com infrações. "Evidentemente, neutralizar o Neymar era um ingrediente chave para nosso jogo", limitou-se a dizer.

Agora, a Suíça inicia a preparação para seu segundo confronto na Rússia. Na próxima sexta-feira, encara a Sérvia em Kaliningrado. Depois, fecha a primeira fase contra a Costa Rica, dia 27, em Nijni Novgorod.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.