Marko Djurica/Reuters
Marko Djurica/Reuters

Técnico da Suíça vê Brasil com estilo de jogo mais 'europeu' e nega buscar empate

Vladimir Petkovic elogia evolução da seleção sob o comando de Tite; equipes se enfrentam neste domingo, às 15h

Ciro Campos e Leandro Silveira, enviados especiais / Rostov-on-Don, O Estado de S.Paulo

16 Junho 2018 | 09h54

Na véspera do duelo entre Suíça e Brasil, pela primeira rodada do Grupo E da Copa do Mundo, o técnico do time suíço Vladimir Petkovic fez uma breve avaliação da equipe dirigida por Tite apontou que ela vem adotando um estilo de jogo mais "europeu" sob o comando do treinador. O técnico bósnio elogiou a evolução que a equipe brasileira tem apresentado, antes de enfrentá-la em Rostov, neste domingo, às 15 horas (de Brasília).

+ Brasil lidera o desafio de acabar com a hegemonia europeia em Copas

+ Com jeitinho brasileiro, amigos fzem marcação cerrada no time de Tite

+ "Contra grandes, sempre jogamos bem", diz goleiro da Suíça

"Comecei a estudar agora o Brasil e ainda não passei muito aos meus jogadores. É uma equipe boa, que evoluiu nos últimos anos e faz um jogo mais ao estilo europeu e merece muito o nosso respeito. Mas me preocupo primeiro com minha seleção e como ela vai desenvolver o nosso jogo. Viemos tentar fazer o melhor contra qualquer adversário", afirmou Petkovic, em entrevista coletiva concedida na Arena Rostov, palco da estreia de Brasil e Suíça na Copa do Mundo da Rússia.

Petkovic também fez elogios a Neymar, apontando que o brasileiro hoje só está abaixo tecnicamente de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, e assegurou que a Suíça não pretende se contentar com um empate no confronto de domingo, mesmo tendo um adversário de peso pela frente. "Como técnico e pedagogo do futebol, seria um resultado pela metade. A gente busca sempre o máximo, a vitória, independentemente do adversário. Eu penso um pouco mais alto do que um empate", avisou o treinador.

O técnico da seleção da Suíça também previu um jogo intenso fisicamente e apontou a importância do duelo. "Não estamos aqui para fazer um amistoso contra o Brasil, mas para vencê-lo", acrescentou Petkovic, assegurando que a sua equipe vai "encontrar uma solução" para não só se defender diante do poderoso setor ofensivo brasileiro.

 

Para se classificar à Copa, a Suíça precisou disputar a repescagem das Eliminatórias Europeias, pois perdeu a liderança da sua chave na rodada final do classificatório em função da derrota por 2 a 0 para Portugal. Petkovic minimizou aquele tropeço e lembrou que a sua equipe é um adversário difícil de ser batido. "É um outro jogo. Perdemos apenas um dos últimos 21 jogos e estamos desenvolvendo bem em cima do que aconteceu. Crescemos do ponto de vista psicológico", assegurou.

Após a entrevista coletiva, Petkovic comandou o último treinamento da Suíça antes do duelo com o Brasil, em atividade realizada na Arena Rostov e que só teve o seu acompanhamento liberado para a imprensa nos 15 minutos iniciais.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.