Vadim Ghirda/AP
Vadim Ghirda/AP

Técnico diz que Costa Rica não deve se sentir sob pressão por sucesso em 2014

Óscar Ramírez pede que equipe deixe a chegada às quartas de final no Mundial do Brasil para trás

Estadão Conteúdo

16 Junho 2018 | 10h06

O técnico Óscar Ramírez acha que a seleção da Costa Rica não deve se sentir pressionada pelo bom desempenho na última Copa do Mundo, no Brasil, onde a equipe do país chegou às quartas de final e só foi eliminada nos pênaltis pela Holanda. Para o treinador, os jogadores devem pensar apenas na atual edição do Mundial.

+ Brasil lidera o desafio de acabar com a hegemonia europeia em Copas

+ Com jeitinho brasileiro, amigos fzem marcação cerrada no time de Tite

+ "Contra grandes, sempre jogamos bem", diz goleiro da Suíça

"Em 2014, foi nossa melhor campanha em Copas, mas agora será outra história, que começa no domingo. O importante é vencer para ter opções. Não pensamos em ganhar para fazer um quinto jogo, como no Brasil, vamos atuar sem pressão, mas com responsabilidade", garantiu o técnico em coletiva de imprensa em Samara.

Ramírez ordenou as forças do Grupo E na opinião dele. "A gente e a Sérvia estamos parelhos", disse o técnico costa-riquenho, que vai comandar a seleção dele contra os sérvios na estreia das equipes na Copa do Mundo, às 9 horas (de Brasília) deste domingo, na Arena Samara, em Samara.

"Brasil, em primeiro, e a Suíça são favoritos a passar. Mas é preciso jogar as partidas, podem haver surpresas como as de quatro anos atrás, quando tiramos dois campeões do mundo", lembrou o técnico, em referência às eliminações de Inglaterra e Itália na primeira fase, em 2014.

 

Ramírez compartilhou a estratégia da Costa Rica no Grupo E. "No domingo, vamos tentar conquistar os pontos para tentar passar junto de Brasil ou Suíça. Nós imaginamos assim", afirmou o treinador, o primeiro nascido na Costa Rica a classificar e dirigir a seleção do país em um Mundial.

Depois de medir forças com a Sérvia, os costarriquenhos vão enfrentar a seleção do Brasil no dia 22, às 9 horas (de Brasília), em São Petersburgo, e terminará participação na primeira fase contra a Suíça no dia 27, em Nijni Novgorod.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.