Técnico diz que fica no Palmeiras

O técnico Marco Aurélio, do Palmeiras, não escondia o abatimento com a nova derrota dentro do Paulistão. Mas garantiu não ter medo de ser demitido e promete continuar trabalhando. "Não vou deixar meu trabalho por causa de uma derrota. Temos que reconhecer os méritos do adversário que fez os gols e venceu", disse Marco Aurélio, lembrando ainda que o jogo foi bastante disputado. "O jogo foi equilibrado, principalmente no segundo tempo. Tomamos um gols bobos logo no início e isso atrapalhou bastante", afirmou. O atacante Tuta, que voltou ao time, se dizia feliz por marcar dois gols, mas garantia estar triste porque o time perdeu. "O bom seria vencer com gols meus", disse.A nova vitória da Ponte Preta em casa manteve os 100% de aproveitamento neste Paulistão, com 12 pontos ganhos em quatro jogos. E para o técnico Nelsinho Baptista, a vitória foi justíssima e não faltaram elogios para seu time."Acho que foi a melhor atuação nossa dentro do campeonato, o que prova que o time vai mesmo melhorar bastante", garantiu Nelsinho, lembrando que o time soube atuar bastante pelas laterais do campo.Nos vestiários, o atacante Washington vivia uma situação contraditória. Estava feliz por ter marcado seu sétimo gol e igualar-se com Andrei na liderança da artilharia do Paulistão. Mas ele criticou muito a arbitragem por ter recebido o segundo cartão amarelo. "Aquele lance foi normal, só fui na bola. Não era para receber cartão...", lamentou.O próximo jogo da Ponte será contra o São Paulo, com três desfalques, de novo em Campinas. Três jogadores receberam o segundo cartão amarelo e terão que cumprir suspensão automática: O zagueiro Ronaldão, o lateral Carlos Alexandre e o centroavante Washington.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.