Técnico diz que Itália não pode culpar calor por derrota

Cesare Prandelli não está negativo, mesmo após derrota para Costa Rica, e diz que equipe deve recuperar energia física e mental

Phili, Reuters

20 de junho de 2014 | 17h15

O treinador da Itália, Cesare Prandelli, se recusou a culpar o calor do começo da tarde em Recife pela surpreendente derrota de sua equipe por 1 x 0 diante da Costa Rica, nesta sexta-feira, pelo Grupo D da Copa do Mundo.

Prandelli disse que não havia por que ser negativo após a derrota que deixou seu time precisando de pelo menos um empate contra o Uruguai, no último jogo da primeira fase, para se classificar para as oitavas de final.

"Neste momento, eu não acho que precisamos ser negativos, temos de pensar em recuperar as nossas energias, porque temos mais um jogo dentro de alguns dias, vamos jogar contra o Uruguai e nossa classificação depende disso", afirmou Prandelli a jornalistas.

"É inútil culpar o calor", acrescentou. "Temos que recuperar não apenas a energia física, mas a energia mental também."

O primeiro jogo da Itália foi em Manaus e a partida contra o Uruguai será às 13h de terça-feira em outra cidade quente: Natal.

"Nós conhecemos o calendário, a gente o conhece há algum tempo", disse Prandelli. "É inútil tentar encontrar desculpas, não estamos à procura de desculpas, temos que estar prontos para a partida."

Prandelli também não responsabilizou as táticas da Itália pela derrota que classificou a Costa Rica e deixou a Inglaterra eliminada do torneio.

"Nós não fizemos nossas táticas erradas", disse ele. "Eles foram muito, muito agressivos e nós estávamos tentando encontrar maneiras diferentes para o jogo, mas não conseguimos isso."

"Mario (Balotelli) teve duas oportunidades e se tivéssemos marcado, o jogo teria sido diferente... Sofremos o gol e isso foi o fim de tudo. Nós não conseguimos voltar, parabéns à Costa Rica."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.