Robin van Lonkhuijsen/AFP
Robin van Lonkhuijsen/AFP

Técnico do Ajax diz que seu time pegará Tottenham como foi contra Real e Juventus

Erik Ten Hag não mudará postura da equipe, apesar de enfrentar outro azarão nesta terça-feira, pela semifinal da Liga dos Campeões

Redação, Estadão Conteúdo

29 de abril de 2019 | 16h43

O Ajax já eliminou Real Madrid e Juventus, dois dos grandes clubes da Europa, nesta edição da Liga dos Campeões. Nesta terça-feira, o time holandês iniciará as semifinais contra o Tottenham, na Inglaterra, e o jeito de jogar será o mesmo de acordo com o técnico Erik Ten Hag. A preparação é a mesma para encarar os ingleses, também considerados surpresas, da feita para pegar os gigantes da Espanha e da Itália.

"Para nós, não mudou nada. A verdade virá à tona amanhã (terça-feira). Queremos ter confiança no campo e sabemos que temos jogos importantes pela frente", afirmou Ten Hag, em entrevista coletiva concedida na véspera da primeira partida das semifinais, que acontecerá no Tottenham HotSpur Stadium, em Londres. "Veremos o que acontecerá amanhã. Sabemos que podemos jogar no nosso nível mais alto".

O Ajax encarará as semifinais de maneira distinta das duas fases anteriores, em que foi buscar a classificação fora de casa. Desta vez, o time começa a série como visitante para fazer a volta na Johann Cruyff Arena, em Amsterdã, no dia 8 de maio.

Sem grandes pretensões na Liga dos Campeões, mas agora com chances de conquistar o tetracampeonato europeu, o Ajax apostou em jovens jogadores para ter sucesso na temporada. Ten Hag comentou sobre a ideia de ter um time mais jovem e admitiu que alguns dos jogadores vão sair na próxima janela de transferências, a partir de julho.

"Overmars (diretor de futebol) e eu fizemos uma análise no final da última temporada. Nossa conclusão foi que nos faltavam jogadores com 20 e poucos anos. O Ajax quer ser um time europeu de ponta, mas como a força financeira dos clubes nas ligas menores é cada vez mais fraca a cada ano, em comparação com os grandes países, tivemos que fazer as coisas de maneira diferente. Os principais jogadores vão sair. Hoje em dia é impossível manter um time como o nosso por muito tempo", disse o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.