Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Técnico do Atlético-MG vê derrota injusta no Rio e elogia jogadores

Thiago Larghi acredita que resultado não reflete produção da equipe em campo: 'tivemos chances antes mesmo do segundo gol deles'

Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2018 | 19h26

Um clima de frustração dominou o vestiário do Atlético-MG, no Maracanã, após a derrota para o Flamengo por 2 a 1, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Thiago Larghi, porém, ressaltou a boa atuação da equipe e reforçou o objetivo traçado pela diretoria de buscar uma vaga para a Copa Libertadores de 2019.

"Acho que merecíamos um resultado melhor. Não fomos bem no primeiro tempo, mas no segundo, tivemos chances antes mesmo do segundo gol deles, bem como no final do jogo. Tivemos o contra-ataque a nosso favor e acho que o resultado não refletiu o que aconteceu dentro de campo", analisou o técnico atleticano.

Para Larghi, é preciso manter o planejamento elaborado no início do ano. "Apesar da derrota acho que o grupo se fortaleceu, afinal perdemos do Flamengo e precisamos seguir adiante na competição", explicou o treinador, muito pressionado pela imprensa mineira por conta da irregularidade do time.

Mesmo questionado sobre as constantes mudanças nas escalações, Larghi elogiou vários jogadores. "O Zé Welison entrou e fez uma grande partida, reforçando nosso sistema de marcação. O Elias também fez uma partidaça. Infelizmente falhamos nas finalizações, mas criamos chances para sair daqui com um bom resultado", completou.

O técnico precisou justificar também a saída do argentino Tomás Andrade ainda aos 35 minutos do primeiro tempo. "Precisávamos reforçar a marcação pelo lado direito, que tinha o Trauco e o Lucas Paquetá. Então colocamos o Luan no setor, com a entrada do Cazares pelo meio. Acho que funcionou bem este ajuste", argumentou.

O grupo voltou para Belo Horizonte (MG) e vai ganhar folga até terça-feira. Depois os trabalhos serão voltados para o jogo contra o Sport, no próximo domingo, na Arena Independência. "Temos que dá valor ao time e ao peso da torcida dentro do Independência, onde sempre é preciso vencer."

Com 42 pontos, o Atlético-MG é o sexto colocado, mas sonha ainda chegar entre os quatro primeiros para ir direto à fase de grupo da Libertadores e não ter que passar pela fase preliminar.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.