Técnico do Atlético-PR diz que retorno de Adriano deve ser gradual

Atacante jogou por aproximadamente 10 minutos na derrota da equipe pela Libertadores

Agência Estado

26 de fevereiro de 2014 | 09h44

BUENO AIRES - Após jogar apenas 10 minutos contra o Vélez Sarsfield, Adriano deixou o gramado do Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, demonstrando contrariedade com as decisões do técnico Miguel Ángel Portugal. O atacante, que não deu entrevistas, entrou em campo quando o Atlético Paranaense já estava perdendo por 2 a 0, placar que não foi alterado até o apito final.

Foi apenas a segunda partida do jogador com a camisa do Atlético. Na estreia, também na Libertadores, ele ficara em campo apenas oito minutos. Agora, acumula 18 em dois jogos. Antes da partida desta terça-feira, ele revelara que se sentia em condições de jogar ao menos 45 minutos.

A disposição de Adriano em jogar mais tempo foi atestada até pelos companheiros de time. "É difícil falar. A gente queria que ele entrasse mais, mas temos que respeitar o professor. Durante o treinamento, ele fica sempre falando que está com vontade de jogar. Fazer gol. Mas o professor é quem manda e quem a gente deve respeitar", afirmou o zagueiro Manoel, em entrevista à Fox Sports.

Ciente da empolgação do atacante, o técnico Miguel Ángel Portugal mantém a postura cautelosa. Ao fim do jogo, disse que Adriano ainda não está pronto para jogar mais tempo. "Eu penso que, com o Adriano, temos que ter calma e tranquilidade para que ele possa fazer coisas boas para a gente. Ele tinha jogado alguns minutos na estreia. Hoje, jogou mais alguns minutos. Está com muita alegria para fazer bem as coisas e vai ajudar", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.