Enric Fontcuberta/ EFE
Enric Fontcuberta/ EFE

Técnico do Barcelona critica plano de retomada do futebol na Espanha

Quique Setién está pessimista sobre a conclusão da temporada espanhola

Richard Martin, Reuters

16 de abril de 2020 | 23h57

O técnico do Barcelona, Quique Setién, está pessimista sobre a conclusão da temporada espanhola e classificou o plano da La Liga para retomada do futebol como inoperante devido à ameaça contínua da crise instaurada pelo novo coronavírus.

O Campeonato Espanhol está paralisado desde 10 de março, porém o presidente da La Liga, Javier Tebas, disse na semana passada que a competição poderia recomeçar em 29 de maio, 7 de junho ou 28 de junho, acrescentando que os jogos provavelmente ocorrerão sem torcida.

Tebas afirmou que os clubes espanhóis perderão um total de 1 bilhão de euros em receita de televisão, venda de ingressos e prêmios em dinheiro se as 11 rodadas restantes não puderem ser disputadas.

Mas Setién, cujo time detinha uma vantagem de dois pontos sobre o Real Madrid no topo da classificação quando a temporada foi adiada indefinidamente, não acha que seja tão simples.

"Todo mundo quer estar pronto para quando a temporada começar novamente, mas isso não pode acontecer até que as autoridades de saúde garantam que não haverá problemas", disse Setién à rádio catalã RAC1 nesta quinta-feira.

"Eu li o protocolo e a realidade é que não sei se ele pode ser executado conforme está escrito, acho impraticável, acho muito difícil logisticamente".

A La Liga se recusou a comentar as declarações de Setién ou dar detalhes do protocolo, embora uma fonte próxima ao assunto tenha dito que as partes interessadas estavam discutindo um plano de voltar a jogar partidas junto com a associação de ligas europeias.

"O objetivo da La Liga é criar um protocolo do mais alto padrão possível que permita o retorno ao treinamento e nos leve a um caminho bom e saudável para a luz no fim desse túnel escuro", acrescentou a fonte.

O meio-campista do Barça Sergio Busquets disse que foi informado que as equipes podem permanecer em campos isolados até que a temporada termine.

"Podemos começar a treinar pouco a pouco, mas será difícil quando todos se unirem e a competição recomeçar e as equipes começarem a viajar", disse ele às emissoras de rádio Onda Cero e Cadena Cope.

"Ouvi dizer que a La Liga quer que as equipes se concentrem por alguns meses, acho que é demais e não pode ser feito. Haverá muitos problemas".

Mais de 19.000 pessoas morreram devido ao coronavírus na Espanha, embora nesta semana o governo tenha afrouxado os termos de um isolamento rígido para permitir que algumas empresas voltem ao trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.