Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Técnico do Barcelona diz que Suárez pode ficar no banco de reservas contra o Leganés

Setién elogia Griezmann e mostra preocupação com a condição física do atacante uruguaio

Redação, Estadão Conteúdo

15 de junho de 2020 | 10h44

Quique Setién, treinador do Barcelona, concedeu nesta segunda-feira uma entrevista coletiva para analisar o próximo jogo do time contra o Leganés, nesta terça, pela 29.ª rodada do Campeonato Espanhol, e deixou no ar dúvidas sobre a presença do centroavante uruguaio Luis Suárez entre os titulares na partida que marcará a volta ao estádio Camp Nou, em Barcelona, após a paralisação do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus.

"É possível que a partida seja difícil porque para o Leganés é uma de suas oportunidades de marcar pontos. Mas sabemos que também precisamos marcar para manter a distância. Isso trará algumas dificuldades para vencermos", analisou o técnico, falando sobre a briga pela liderança com o Real Madrid. O Barcelona tem 61 pontos contra 59 do rival.

Para a partida desta terça-feira, Setién tem dúvidas sobre a presença de Luis Suárez. "Ainda não decidi se ele vai começar. É uma opção. Tenho que falar com ele. Ele pode começar em campo ou no banco. É preciso ter cuidado. É preciso cuidar as lesões. Qualquer problema deve ser resolvido porque eu não gostaria de perder um jogador por quatro jogos por não ter descansado em um", disse o treinador.

Suárez se recuperou de uma artroscopia no joelho direito, realizada em janeiro deste ano após ter se lesionado na semifinal da Supercopa da Espanha contra o Atlético de Madrid. No último sábado contra o Mallorca, fora de casa, o uruguaio começou no banco de reservas.

Setién também foi questionado sobre a importância do atacante francês Antoine Griezmann na equipe. "Griezmann é indiscutível. Ele participou de quase todos os jogos. Agora há mais jogadores e os minutos devem ser divididos. Todos são diferentes e vamos ver como o campeonato evolui e as necessidades que temos. Ele é um jogador tremendamente importante para este time e para este clube", afirmou.

A respeito da situação física do craque argentino Lionel Messi, o técnico disse: "Ele está bem. Não temos que avaliar os gols que faz, mas também o restante das contribuições que ele dá. Outro dia, ele voltou a dar duas assistências. É uma ajuda muito importante porque nos leva a somar muitos pontos. Ele tem 700 e poucos gols. É por isso que ele é o melhor jogador do mundo e temos sorte que nos ajude".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.