Técnico do Boca Juniors minimiza goleada no Argentino

Time do técnico Carlos Ischia foi goleado por 4 a 1 pelo modesto Godoy Cruz, no Torneio Apertura

EFE

29 de setembro de 2008 | 12h27

O técnico do Boca Juniors, Carlos Ischia, tentou minimizar o impacto da goleada de 4 a 1 sofrida pela equipe diante do Godoy Cruz, em partida pelo Torneio Apertura do Campeonato Argentino.  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão "A diferença é recuperável", disse Ischia em relação aos cinco pontos que separam o Boca - agora quarto colocado - do San Lorenzo, líder isolado da competição após oito rodadas. "Há 33 pontos em jogo, o campeonato não acaba hoje. Cometemos erros, é claro, mas eles serão analisados com os jogadores", comentou o treinador, que culpou o cansaço pela disputa simultânea do Argentino e da Copa sul-americana. Já o meia Juan Román Riquelme afirmou que o resultado "não é nenhum drama". "Se a equipe quer lutar até o final pelo título, deve pensar apenas em ganhar", disse o craque do time. O Boca viaja nessa segunda ao Equador para enfrentar a Liga Deportiva Universitária de Quito - atual campeã da Copa Libertadores - na partida de volta das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana, depois de vencer o jogo de ida por 4 a 0 em La Bombonera.

Tudo o que sabemos sobre:
Boca JuniorsCampeonato Argentino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.