Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Martin Meissner / AP
Martin Meissner / AP

Técnico do Borussia nega crise após derrota para Bayern e pede foco no Monaco

Time aurinegro conta com retorno de jogadores que não puderam jogar na última partida do campeonato alemão

Estadao Conteudo

10 de abril de 2017 | 13h34

Dois dias após a goleada sofrida para o Bayern de Munique, o técnico Thomas Tuchel tenta resgatar o moral do seu time para o jogo de ida contra o Monaco, nesta terça-feira, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. E, na véspera da partida, o treinador negou qualquer crise na equipe e pediu ao elenco para "esquecer" a derrota por 4 a 1.

"Não estamos em uma situação difícil. Tivemos um resultado ruim, uma bem merecida derrota para o Bayern. Pedimos aos jogadores para deixar esta derrota para trás. Algumas vezes isso faz sentido: apenas esquecer o jogo, principalmente quando se tem uma rotina de jogo no sábado, na quarta-feira e no sábado de novo", disse Tuchel.

Para superar a goleada de sábado, o treinador conta com reforços na equipe para este primeiro jogo contra o Monaco. "Para amanhã, a situação do nosso elenco está um pouco melhor. Esperamos contar com as voltas de Julian Weigl, Shinji Kagawa e Lukasz Piszczek, que deve estar pronto para o jogo", disse Tuchel.

No entanto, a maior expectativa recai sobre o meia Marco Reus, afastado há cinco semanas por conta de uma lesão muscular. Seu retorno ainda é uma incógnita. "Reus treinou com o time ontem e fará o mesmo hoje. Aí vamos ver em que condições está. Se for relacionado, deve estar pronto para jogar", declarou o treinador.

Provável titular nesta terça-feira, o meia Raphaël Guerreiro disse contar com o apoio da torcida para se recuperar da goleada de sábado, sofrida na casa do Bayern. "No nosso estádio sempre temos uma atmosfera incrível. Os torcedores vão botar muita pressão [no Monaco] e isso sempre nos ajuda", projetou o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.