Divulgação
Divulgação

Técnico do Botafogo diz não temer os grandes no Paulistão

Wagner Lopes prepara o time para passar primeiro pelo Ituano, nesta quarta

Felippe Scozzafave , O Estado de S.Paulo

25 de março de 2014 | 14h28

RIBEIRÃO PRETO - O Botafogo terminou a primeira fase do Campeonato Paulista na liderança do Grupo B, com 28 pontos, de modo a garantir sua classificação para as quartas de final sem sobressaltos. Sua campanha ajudou a eliminar o Corinthians. Um dos grandes responsáveis pelo rendimento do time de Ribeirão Preto é o técnico Wagner Lopes, à frente da equipe desde o início da campanha. Já concentrado no jogo decisivo com o Ituano, o treinador cobra perfeição do time em todos os sentidos. Não dá mais para vacilar.

"Temos de fazer prevalecer o mando de campo, que é a vantagem que adquirimos na primeira fase. Temos de estar bem em todos os princípios: defender bem, atacar bem, saber cadenciar o jogo quando precisar e errar menos passes. Vamos entrar com os jogadores descansados e faremos de tudo para conquistar mais essa vitória", disse ao Estado.

Para o confronto, que vale vaga na semifinal do Paulistão, Wagner Lopes descarta qualquer tipo de surpresa na montagem da equipe. "O grande diferencial é voltar a fazer o que fizemos em todo o campeonato até conseguir a classificação", disse, reconhecendo que o Botafogo caiu de produção após a confirmação da vaga, perdendo jogos para Linense e São Paulo, que atuou com um esquadrão reserva.

SEMIFINAL

Vislumbrando uma possível semifinal contra Santos ou Palmeiras, que enfrentam Ponte Preta e Bragantino, respectivamente, nas quartas, o técnico mostrou acreditar no potencial de seus atletas e diz não temer nenhum adversário do Paulistão. "Jogamos de igual para igual com todos. Ninguém perde ou ganha de véspera. Sabemos da qualidade dos times grandes. São equipes de capacidade técnica indiscutível, mas nós também já mostramos o nosso potencial e estamos na disputa."

Apesar da boa campanha no comando do Botafogo, Wagner Lopes tem futuro indefinido. Ele possui contrato com o clube de Ribeirão Preto até dia 13 de abril e disse para a reportagem do Estado que ainda não foi procurado pela diretoria para uma renovação.

CHAMADO ÀS PRESSAS

Um fato curioso na história de Wagner Lopes com o Botafogo é que ele não seria o técnico da equipe neste Estadual. Contratado ainda no meio do ano passado, Pintado tinha tudo certo com o time e deveria assumir o comando no início da preparação para o torneio. Pintado, contudo, recebeu proposta do Atlas, do México, e aceitou, abrindo mão do trabalho no Botafogo. A diretoria do clube, então, convidou Wagner Lopes, que estava na Ferroviária, que disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.