Yuri Kadobnov/AFP
Yuri Kadobnov/AFP

Técnico do Chile rebate críticas por poupar titulares contra Austrália

Chilenos agora terão pela frente Portugal na semifinal da Copa das Confederações

Estadão Conteúdo

26 de junho de 2017 | 21h14

O técnico do Chile, o argentino Juan Antonio Pizzi, defendeu a estratégia de poupar jogadores contra a Austrália, no último domingo, que valeu a classificação da nação sul-americana para as semifinais da Copa das Confederações, na Rússia. No final, o empate em 1 a 1 foi suficiente para que o selecionado chileno avançasse na competição, mas a atuação gerou críticas e desconfiança

Juan Antonio Pizzi explicou que a forma ofensiva de jogar de sua equipe causa desgaste excessivo nos jogadores. "Nossa proposta é muito exigente, o esforço que os jogadores têm que fazer é muito grande. As equipes rivais sabem disso, têm outra forma de jogar, não têm tanta iniciativa. Em sua maioria, são equipes que com base em erros que podemos cometer, podem recuperar a bola", analisou o comandante.

O meia Arturo Vidal enfatizou que a equipe australiana fez uma marcação homem a homem sobre os chilenos e dificultou bastante a partida. O jogador do Bayern de Munique comemorou o encontro com o português Cristiano Ronaldo na semifinal do torneio, mas fez questão de valorizar o restante do grupo de Portugal.

"Nós gostamos de jogar contra seleções de primeiro nível. Cristiano está fazendo as coisas muito bem, mas não vamos jogar contra ele, jogamos contra Portugal", frisou o meio-campista chileno.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa das ConfederaçõesChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.