Juan Mabromata/AFP
Juan Mabromata/AFP

Técnico do Equador confirma Arboleda como titular e promete pressionar o Chile

Hernán Dário Gómez realizará mudanças para partida pela 2ª rodada da fase de grupos da Copa América

Redação, Estadão Conteúdo

20 de junho de 2019 | 21h34

O técnico do Equador, Hernán Darío Gómez, revelou algumas das mudanças que promoverá na escalação da equipe que enfrenta o Chile nesta sexta-feira, às 20 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela segunda rodada do Grupo C da Copa América.

Uma das alterações é a entrada do zagueiro Robert Arboleda. O jogador do São Paulo, que estava na entrevista coletiva ao lado do treinador, substituirá Mina e será titular pela primeira vez no torneio. Na estreia, ficou no banco e viu a seleção equatoriana ser goleada por 4 a 0 pelo Uruguai.

"Vai sair o Mina e entrar o Robert (Arboleda). Ele não sabia que iria jogar. Soube agora. Vai sair o Arturo e entrar o Robert. As mudanças que estou fazendo é porque o jogador pode atuar aquele jogo. Isso em dá tranquilidade. Dou confiança aos que trouxe e eles me dão clareza quanto ao futuro da seleção", afirmou o treinador.

O treinador também revelou que o meia Renato Ibarra sofreu uma lesão no tornozelo durante o treino desta quinta-feira e não estará à disposição para o jogo. Ele é reserva e não entrou em campo na primeira partida. "O Renato não vai estar. Está com problema. Está fora. Ele tem um problema e não estará no jogo", limitou-se a dizer.

Gómez reconheceu que o Chile, atual bicampeão do torneio, está em um "processo mais avançado", mas prometeu pressionar o rival em busca do triunfo. A ideia, segundo o comandante colombiano, é ter mais posse de bola e encurralar o adversário. "O ideal é pressionar o Chile. Vamos tratar de ter a bola e atacar. Estamos trabalhando para isso, mas isso não assegura que vamos ter êxito no jogo".

Confirmado entre os 11 titulares, Arboleda conhece a Fonte Nova. Ele esteve em campo no estádio recentemente, na derrota do São Paulo por 1 a 0 para o Bahia, pela Copa do Brasil. O zagueiro minimizou possíveis problemas no gramados do estádio, que foi alvo de reclamações de alguns jogadores durante a Copa América.

"Eu creio que se o campo está bom ou ruim, é para as duas seleções. Vai ganhar aquela que tiver melhor futebol, que aproveitar melhor as oportunidades. Sabemos das nossas qualidades. O Equador tem uma seleção excelente", disse Arboleda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.