Lee Smith/Reuters
Lee Smith/Reuters

Técnico do Everton, Marco Silva diz que não atrapalhará possível saída de Rooney

Atacante, de 32 anos, conversa com o clube de Washington após passar uma temporada no time, após 13 anos no Manchester United

Estadão Conteúdo

04 Junho 2018 | 16h46

O novo técnico do Everton, o português Marco Silva, disse que não vai atrapalhar o caminho do capitão Wayne Rooney se o atacante quiser deixar o Campeonato Inglês para se transferir ao DC United, time de Washington que joga a Major League Soccer (MLS), a liga de futebol dos Estados Unidos.

+ Confira a classificação do último Campeonato Inglês

Wayne Rooney, de 32 anos, conversa com o clube de Washington após passar apenas uma temporada no Everton, time no qual retornou depois de permanecer 13 anos no Manchester United. "Vamos conversar com ele, mas é a decisão de Wayne", disse o treinador português nesta segunda-feira, colocando a responsabilidade sobre o jogador, que tem contrato de mais uma temporada no clube inglês.

"A porta está aberta a qualquer momento para ele. Vamos conversar e ver o que está acontecendo", continuou o técnico, anunciado na última quinta-feira.

Marco Silva se destacou no Watford e chega ao Everton para substituir Sam Allardyce, que esteve à frente do time que conquistou o oitavo lugar do Campeonato Inglês. Maior acionista do clube, o bilionário britânico-iraniano Farhad Moshiri investiu muito em jogadores na temporada passada na tentativa de ficar entre os seis melhores e se classificar para alguma competição europeia.

Mas o projeto terminou em decepção. Além de não alcançar o objetivo, Sam Allardyce desagradou os torcedores pelo estilo de jogo sem encanto. Agora, Marco Silva deve enxugar o inchado elenco para a próxima temporada. E promete imprimir um futebol mais ofensivo. Com contrato de três anos, o português disse que vai trabalhar para se prolongar no comando da equipe. "Eu quero provar a cada dia que eu quero ficar aqui... O próximo passo não pode acontecer em um mês, mas precisamos também de resultados iniciais".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.