Técnico do Flamengo critica árbitro: 'Não tem qualidade'

Treinador evita medir palavra para criticar a atuação de Eduardo Cordeiro Guimarães

Agência Estado

17 de fevereiro de 2014 | 11h09

RIO - Os erros da arbitragem do clássico carioca irritaram até o técnico Jayme de Almeida, no domingo. Conhecido pelo jeito calmo, o treinador evitou medir palavra para criticar a atuação do responsável pelo apito, Eduardo Cordeiro Guimarães.

"Falar de árbitro é muito chato, mas tem que falar, né? Infelizmente. Com todo respeito, o árbitro não tem qualidade para apitar um clássico", afirmou o técnico. "Se a bola entrou, é um erro que acontece, mas não pode ficar o segundo tempo compensando. Ele não tem condição de ser um árbitro de Flamengo e Vasco".

A partida foi marcada por dois lances polêmicos. No primeiro, cobrança de falta do Vasco bateu no travessão e entrou cerca de 30 cm dentro do gol. A arbitragem, porém, anulou o lance. Na sequência, jogada parecia teve resultado diverso. Elano cobrou falta e o goleiro Martín Silva espalmou quando já estava dentro do gol. O juiz confirmou o gol.

Indiferente à polêmica, Gabriel só teve motivos para comemorar no domingo. Ele entrou no segundo tempo da partida e marcou o gol da vitória do Flamengo, por 2 a 1, aos 44 minutos da etapa final. "Muito bom isso. Mostra que o grupo não é só um time com 11. Todos fazem parte e temos que dar credibilidade a todos, e eu fui feliz de fazer o gol".

Para o capitão Léo Moura, o triunfo devolve o ânimo para o time carioca depois de sofrer duas derrotas consecutivas - uma delas logo na estreia na fase de grupos da Copa Libertadores. "É importante, a gente vinha de duas derrotas, mesmo jogando bem. A gente mereceu muito essa vitória", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.