Leonrado Muñoz/EFE
Leonrado Muñoz/EFE

Técnico do Flamengo exalta goleiro César: 'Teve atitude e estrutura'

Reinaldo Rueda escalou quarto goleiro da equipe no lugar de Muralha

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2017 | 09h34

O técnico do Flamengo, Reinaldo Rueda, exaltou a atuação do goleiro César na vitória que garantiu a equipe carioca na final da Copa Sul-Americana, na noite desta quinta-feira. O Flamengo venceu o Junior Barranquilla por 2 a 0, no estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla, na Colômbia. Na ida, os brasileiros haviam vencido por 2 a 1.

+ Cesar brilha, Vizeu faz dois e Flamengo vai à final da Sul-Americana

Para este jogo da volta, Rueda arriscou ao escalar César, quarto goleiro da equipe, entre os titulares. Ele não deixou Alex Muralha nem no banco de reservas, após falhas seguidas nas últimas partidas. Os demais goleiros do Flamengo, como o titular Diego Alves, estão machucados.

E César não decepcionou nesta quinta ao fazer grandes defesas e até defender uma cobrança de pênalti do rival colombiano. "Estou muito contente. O César é um goleiro do Flamengo, formado no Flamengo, que estava esperando com muito profissionalismo. Era nosso quarto goleiro, mas tivemos a situação do Diego Alves, antes do Thiago. Precisávamos esperar para tomar essa decisão. Ele respondeu com atitude e comportamento, além de muito equilíbrio e estrutura", exaltou Rueda.

O goleiro agradeceu o reconhecimento do treinador. "Eu só queria fazer o melhor, como sempre me predispus a fazer. Estávamos confiantes de que a vitória viria. Se eu pudesse passar despercebido e ainda assim tivéssemos ganho, já estaria feliz. Eles tiveram muitas chances de fazer gols e conseguimos controlar esse domínio. Então foi mais do que eu poderia imaginar", afirmou César.

O quarto goleiro admitiu que deve ficar marcado pela defesa do pênalti. "É marcante. Com certeza, essa defesa será lembrada sempre por mim. Mas também tive muita ajuda da equipe técnica, que me mostrou as cobranças deles. O Chará tinha batido três pênaltis ali e converteu. Tive a felicidade de aguardar, ir para o canto certo e fazer a defesa", disse, ao comentar sobre o batedor colombiano.

 

ESFORÇO GRANDÍSSIMO

 Rueda afirmou que o Flamengo precisou de muito empenho para obter a vaga na final, após seguidas dificuldades, como a irregularidade de Muralha e a perda de Guerrero, seu principal atacante, afastado por doping.

"Todas as semanas do Flamengo são muito intensas. Falei com eles que jogaríamos todo trabalho de um semestre hoje. Fizemos um esforço grandíssimo e com muitas dificuldades, mas também tivemos hombridade, honra, união e solidariedade. Fizemos um bom jogo e estamos na final. O Flamengo e sua torcida merecem", comemorou o treinador.

Por fim, Rueda elogiou o desempenho e a liderança dos veteranos Diego e Juan em campo. "São dois líderes importantíssimos, jogaram pela seleção, têm um profissionalismo. Transmitem sempre muita experiência para os mais jovens. Essa mistura é determinante", declarou.

Na final, o Flamengo vai enfrentar o Independiente, da Argentina. O jogo de ida está marcado para o dia 6, fora de casa. O decisivo confronto será no dia 13 de dezembro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. O título dará uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores de 2018.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoCopa Sul-americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.